Taxista constrói casas para proteger cães de rua em dias de frio e chuva

Para proteger cães de rua do frio, este taxista argentino decidiu construir casas para eles.

Juan Carlos Ríos é um taxista que vive e trabalha em Posadas, a capital da Província de Misiones, na Argentina. O ponto do motorista fica ao lado do terminal rodoviário da cidade, onde circulam muitos cães de rua. Para protegê-los do frio, Ríos resolveu construir casas para eles.

A ideia das casas surgiu com a chegada da temporada do frio no hemisfério sul. A província fica no nordeste do país, na divisa com o Paraguai e o Brasil, uma região de clima subtropical e úmido. A partir do outono, as frentes frias arrastam massas de ar polar e as temperaturas despencam.

Taxista constrói casas para proteger cães de rua em dias de frio e chuva
Foto: Natalia Guerrero

As construções

Quando a primeira frente fria fez sentir os seus efeitos em Misiones, os usuários do terminal de ônibus foram surpreendidos certa manhã, quando identificaram três construções recentes: são as casas (e refúgios) dos cachorros Samanta, Colita, Negra e Toto.

As casas foram construídas em frente à Av. Santa Catalina, por onde passam os ônibus que chegam e partem de Posadas. São construções sólidas e bem acabadas, equipadas com caminhas para os cachorros se abrigarem. Os quatro primeiros inquilinos não conhecidos pela docilidade e estão sempre entre os passageiros.

As casas que Ríos mandou construir não agradaram apenas os usuários do terminal. Em pouco tempo, imagens das construções – e dos cachorros se apropriando delas – foram registradas e postadas nas redes sociais.

Taxista constrói casas para proteger cães de rua em dias de frio e chuva
Foto: Natalia Guerrero

Os cães de rua da região central de Posadas estão ficando famosos na internet, graças à atitude do taxista de 62 anos, que adquiriu o material necessário e custeou o trabalho de construção com recursos próprios.

A iniciativa também atraiu a atenção dos repórteres. À imprensa local, ainda surpreso com a repercussão, Ríos disse apenas: “Para mim, ter as casas construídas é apenas o grão de areia com que posso contribuir”.

Ríos, que trabalha há dez anos com o táxi, quase sempre transportando passageiros do terminal rodoviário, ficou sabendo da divulgação através da filha, que viu diversas postagens no Facebook e no Instagram.

O taxista disse ter ficado satisfeito, porque a imensa maioria dos internautas aplaudiu a iniciativa de construir as casas e proteger os cães de rua, sentimento também captado pela reportagem do “El Territorio”, diário que circula em toda a província.

Taxista constrói casas para proteger cães de rua em dias de frio e chuva
Foto: Natalia Guerrero

Ríos contou também que todos, na família, vivem com animais de estimação e se preocupam bastante com o bem-estar deles. Na casa do taxista, moram seis cães resgatados nas ruas, enquanto Samanta, Colita, Negra e Toto, que perambulam pelas imediações do terminal, são os preferidos do motorista.

O argentino realmente se interessa pela saúde e segurança dos cães de rua. Ele contou que cada um dos quatro animais apresenta uma personalidade própria, mas todos são leais, amorosos e confiáveis.

Ríos é um velho conhecido dos cães e gatos de Posadas. Ele mesmo não sabe explicar os motivos, mas não consegue passar por um animal abandonado sem oferecer alimento, ou pelo menos um gesto de carinho. Em várias ocasiões, o motorista recolheu animais doentes, para tratar deles da melhor maneira possível.

Mesmo nas folgas e férias, Ríos não deixa de cuidar dos seus cães no terminal. Ele disse morar perto da rodoviária e, por isso, leva alimentos e agasalhos diariamente para os quatro peludos. As casas, no entanto, se tornaram uma providência estável, que melhorou sensivelmente a qualidade de vida dos cachorros.

Taxista constrói casas para proteger cães de rua em dias de frio e chuva
Foto: Natalia Guerrero

Ríos atendeu as necessidades dos cães de rua mesmo durante a fase mais rigorosa da pandemia de Covid-19. O taxista contou que, quando o terminal estava praticamente deserto, ele ia todos os dias cuidar dos animais.

“Faço isso por mim e por eles, não espero que outras pessoas façam o mesmo, mas sei que muitas pessoas ajudam os animais. Tudo seria muito diferente se cada um se comprometesse um pouco com a vida deles.”

As casinhas de cães construídas no terminal rodoviário são apenas, como se pode ver, um dos muitos aspectos do dia a dia deste taxista que não mede esforços para ajudar os animais de rua. As ações de Ríos vêm se repetindo há anos, quase sempre no anonimato.

É provável que as construções deixem de chamar a atenção dos internautas em poucos dias, mas é reconfortante saber que pessoas como este taxista continuarão a ajudar os animais abandonados, oferecendo alimento, abrigo e carinho para eles.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário