Pitbull resgatada encontra o melhor amigo na sua nova casa

Esta pitbull foi adotada e recebeu a melhor recepção possível ao chegar na casa nova.

Opal é uma cachorra doce e muito companheira, exatamente o contrário do estereótipo de um pitbull, sempre considerado agressivo e belicoso. Ela tem um passado de brigas e acidentes nas ruas, mas conseguiu ganhar a chance de uma casa nova.

Mas, mesmo sendo uma cachorra muito amorosa, sempre procurando companhia e afeto, Brianna – a tutora de Opal – nunca imaginou que ela pudesse criar vínculos afetivos tão rapidamente. Mas foi exatamente isso que quando as duas chegaram em casa.

pitbull-resgatada-encontra-o-melhor-amigo-na-casa-nova

A história da pitbull

Opal tem uma história triste. Há alguns meses, ela foi resgatada pela Wags and Walks, uma entidade sem fins lucrativos sediada em Nashville, capital do Tennessee (EUA) dedicada a amparar animais de rua e reduzir o número de cães e gatos sacrificados anualmente.

O pitbull é considerado um cachorro agressivo, belicoso e até traiçoeiro. Apesar de ter sido desenvolvida nos EUA, a raça vem recebendo forte rejeição por parte dos tutores no país. Essas características, ao lado do fato de Opal já ser um animal adulto, tornavam os prognósticos de adoção bastante sombrios.

pitbull-resgatada-encontra-o-melhor-amigo-na-casa-nova

Opal tinha ainda outro problema: ela é uma cadela mestiça. Apesar de o pitbull ser desprezado por muitos tutores, boa parte dos candidatos à adoção querem “cães de raça pura” e desprezam os vira-latas. Os prognósticos para a cachorra não eram nada animadores.

Certo dia, Brianna (o sobrenome não foi divulgado) resolveu visitar o abrigo da Wags and Walks. A mulher ficou encantada com alguns animais, mas, quando se deparou com Opal, ela sentiu que tinha encontrado uma companheira de vida.

Quando Opal foi retirada das ruas, ela exibia um ferimento bastante grave na cabeça, próximo à mandíbula. Durante cinco meses, mesmo depois do tratamento médico, a cachorra ficou com dificuldade para fechar totalmente a boca e precisava usar uma focinheira, para não retirar os curativos.

pitbull-resgatada-encontra-o-melhor-amigo-na-casa-nova

Além do ferimento na mandíbula, a cachorra estava severamente desnutrida, tinha parasitas internos e externos e diversas feridas na pele. Não se sabe como Opal viveu até ser levada ao abrigo, mas as condições certamente estavam longe de ser adequadas.

Mas, mesmo com uma aparência pouco simétrica, a cachorra conquistou o coração de Brianna. A própria resistência de Opal, que a fez superar um histórico de abandonos e maus tratos, demonstrava, para a candidata a tutora, que aquela era a cachorra perfeita.

Chegando em casa

Brianna não tinha certeza se adotaria um novo cachorro quando saiu de casa pela manhã. Ela tinha resolvido visitar o abrigo, levar algumas doações, brincar com os cães e gatos e voltar à sua rotina.

Então, ela conheceu Opal e tudo mudou. A mulher sabia que tinha de adotar aquela cachorra. Por trás dos ferimentos e da aparência prejudicada pelos maus tratos, havia uma cachorra doce, suave e muito bonita.

pitbull-resgatada-encontra-o-melhor-amigo-na-casa-nova

Depois de tomada a decisão, não havia como voltar atrás. Mas Brianna estava preocupada com a reação de Duke, seu fiel escudeiro já há alguns anos. Duke é também um pitbull, um pouco dominante e territorialista. Como regra geral, ele não gosta de estranhos.

Alguma coisa estava prestes a mudar naquele dia. Ao mostrar Opal para Duke, o peludo se apaixonou imediatamente. Ele queria brincar com a nova irmã e comportou-se como um filhote no curto período em que pôde interagir com o novo membro da família.

Brianna, de qualquer forma, resolveu tomar algumas precauções. Ela isolou uma pequena área para Opal, fechada por portões de segurança. A cachorra poderia ver o irmão, mas estava a salvo de um ataque (condição improvável) ou uma brincadeira bruta (algo muito possível).

Duke não gostou nem um pouco do arranjo. Ele fez o que pôde para retirar a grade e ter acesso à nova amiga. Frustrado por não conseguir o acesso, ele ganiu e chorou, tentando atrair a atenção da tutora.

Os olhos de Duke demonstravam carinho e simpatia: ele realmente tinha gostado da irmãzinha – que tinha metade do tamanho do cachorro. Brianna acabou cedendo e voltou a reunir os dois, pensando que teria de supervisionar as brincadeiras e interações por um bom tempo.

pitbull-resgatada-encontra-o-melhor-amigo-na-casa-nova

Mas não foi isso que aconteceu. Duke revelou-se um perfeito cavalheiro. Sempre muito gentil com Opal, ele evitava brincadeiras brutas que pudessem feri-la. A cachorra obviamente adorou a companhia do novo “melhor amigo de infância”.

O teste final seria o sono noturno. Brianna preparou uma caminha para Opal em seu quarto, onde ela ficaria nos primeiros dias, até se adaptar à nova rotina. Mas, para surpresa da tutora, os dois resolveram se deitar na mesma cama. Duke chegou a colocar o braço sobre a irmã, em uma atitude de guarda e proteção.

Os dois continuam fazendo tudo juntos. Duke mostrou para a irmã todos os cantinhos da casa, os locais a serem explorados, as almofadas a serem mastigadas. Ele parece ter uma paciência infinita com Opal, que definitivamente foi cativada pelo pitbull.

Os dois ficaram muito animados. O tempo passou, Opal pôde finalmente tirar a focinheira. Ela continua menor do que o irmão, mas Duke demonstra estar sempre atento para o que der e vier. Brianna acreditava estar fazendo uma boa ação ao adotar a cachorrinha maltratada, mas foi ela quem ganhou a melhor recompensa: um par de cães em perfeita harmonia.

Veja o vídeo:

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário