Menino economiza para comprar um cachorrinho, mas sua mãe pede para fechar os olhos e esticar os braços

Este garotinho estava economizando, mas foi surpreendido pela mãe – e por um cachorro só dele.

Um momento emocionante foi registrado pela família – e tornou-se viral nas redes sociais. Alexander Mellor, de apenas seis anos, que mora em Springfield, capital de Illinois (meio oeste dos EUA), estava economizando para comprar um cachorro, quando foi surpreendido pela mãe. Ela pediu que o garotinho fechasse os olhos e depositou um filhote nos braços dele.

Xander, como é chamado pelos familiares, economizou a mesada – e todas as moedas que encontrava – durante 18 meses, na esperança de conseguir economizar o necessário para comprar um cachorro.

Menino economiza para comprar um cachorrinho, mas sua mãe pede para fechar os olhos e esticar os braços
Créditos: Youtube Cater Clips

O garotinho, durante todo esse tempo, poupou o que podia: todas as noites, quando a mãe voltava para casa, ele pedia alguns trocados. Xander chegou a parar de comprar os doces prediletos, apenas para juntar o dinheiro necessário para o cachorro.

Presente surpresa

Xander estava visitando a casa dos avós, juntamente com os pais. O garotinho não poderia imaginar que estava prestes a receber o melhor presente da sua vida. Na imagem gravada pela família, Xander está ao lado da mãe, Natalie Ellenburg, na porta dos fundos da casa, observando o jardim.

A dupla ainda se atrapalha com a maçaneta na hora de sair, mas, para o garotinho, tudo parecia estar absolutamente normal. Os dois caminham em direção à garagem, onde a avó está estacionando o carro.

A mãe diz a Xander: “Vá olhar” e o garotinho segue em direção ao carro, esperando a avó sair. A mãe volta a falar com ele, pedindo para Xander estender os braços e fechar os olhos. Os instantes seguintes são comoventes.

Menino economiza para comprar um cachorrinho, mas sua mãe pede para fechar os olhos e esticar os braços
Créditos: Youtube Cater Clips

Delicadamente, a avó coloca um cachorrinho marrom e preto, ainda filhote, nos braços do garotinho. Ainda de olhos fechados, Xander sente a textura dos pelos e os movimentos do pequeno animal.

Ele abre os olhos com cara de espanto, abre a boca exprimindo a surpresa e, na inocência dos seis anos, cai no choro: Xander simplesmente não consegue acreditar no que vê – e sente em seus pequenos braços.

Ele ainda se afasta da porta do carro e diz: “Ok, eu não vou me mexer”. A avó ajeita o cachorrinho nos braços do melhor amigo. Xander sorri e olha em direção à mãe, como se quisesse uma confirmação de que, finalmente, ele tinha um peludo para chamar de seu.

Menino economiza para comprar um cachorrinho, mas sua mãe pede para fechar os olhos e esticar os braços
Créditos: Youtube Cater Clips

A mãe ainda diz: “O que você acha?” e Xander tenta responder dizendo que “adora”, mas o choro não permite palavras. A emoção está presente e os dois amigos têm uma longa jornada pela frente, de brincadeiras, afeto e aprendizado.

Crianças e cachorros

Reunir crianças e cachorros é uma excelente ideia. Quem ainda tem dúvidas sobre os benefícios de adotar um peludo pode ficar tranquilo: a parceria ajuda a desenvolver a amizade e a responsabilidade, além, claro, de ser muito divertida.

Uma das principais preocupações dos pais, quando os filhos começam a pedir um cachorro insistentemente, é com relação à saúde. Afinal, os pelos (e a sujeira que um peludo faz) podem causar alergias, problemas respiratórios e até infecções.

Na verdade, a convivência com cachorros, a menos que seja contraindicada pelo pediatra (sempre em condições excepcionais), ajuda muito na manutenção da saúde. As brincadeiras fortalecem gradualmente o sistema imunológico, contribuindo para a prevenção de infecções. As alergias e problemas respiratórios são igualmente superados em pouco tempo.

Os cachorros dão trabalho e fazem bagunça, isso é certo. Mas eles trazem vantagens que já são cientificamente comprovadas. Comparados o ônus e o bônus, os peludos disparam nos benefícios que proporcionam:

  • desenvolvimento afetivo e educacional;
  • fortalecimento do sistema imunológico;
  • redução da incidência de problemas alérgicos, como asma, bronquite e dermatites;
  • redução da ansiedade e do estresse;
  • diminuição dos riscos de sedentarismo (e consequente sobrepeso);
  • melhora no desenvolvimento muscular.

Ter um cachorro é uma responsabilidade. Obviamente, os pais precisarão se incumbir da maior parte das tarefas, mas quando as crianças estão envolvidas, elas aprendem que é preciso cuidar, proteger e tratar.

O aprendizado acontece naturalmente, nas tarefas do dia a dia. É preciso brincar, passear, dar banho, levar ao veterinário, alimentar, zelar pelo descanso, etc. As crianças se tornam mais efetivas e solidárias.

Até mesmo entre bebês, a convivência é saudável. A interação com cães fortalece os pequenos, reduzindo ou atenuando a série de viroses que sempre surge quando as crianças chegam à idade escolar. A interação naturalmente precisa acontecer sob a supervisão de adultos.

O ideal é esperar que a criança complete quatro anos, quando a coordenação motora e o desenvolvimento emocional permitem que a interação seja positiva para os dois. As responsabilidades podem ser atribuídas gradualmente, sempre envolvendo um aspecto lúdico. Crianças e cachorros formam duplas que dão muito certo.

Veja o vídeo deste momento emocionante:

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário