Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção

Uma fotógrafa francesa quer mudar a imagem dos pitbulls e faz fotos para ajudá-los.

Os pitbulls carregam a fama de serem violentos, agressivos e dominantes. Apesar de estas características, em parte, refletirem o comportamento dos cães da raça, muitos deles sofrem no momento da adoção: os pretendentes têm medo deles. Mas uma ativista quer mudar esta imagem e está fotografando os peludos em poses delicadas, gentis e apaixonantes.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

Sophie Garmand é uma fotógrafa francesa que atualmente vive e trabalha em Nova York (costa leste dos EUA). Além da atuação profissional, ela também é uma ativista dos direitos dos animais: em seu site, Sophie se define como “advogada de cachorros”.

O trabalho de Sophie

Desde 2010, Sophie trabalha com fotografias de animais – os cães formam a imensa maioria dos modelos. A artista vem se concentrando  em registrar o relacionamento dos animais e os seus tutores: ela diz que fotografa os cães para entender melhor os humanos.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

A justificativa para o trabalho de Sophie é muito interessante: “Os cães são o primeiro e o mais impressionante exemplo de seleção artificial. Agindo como deuses, os homens criaram cães, manipularam a sua genética para satisfazer os próprios desejos e ambições. Nós subjugamos uma espécie inteira. Acredito que isto nos dá uma tremenda responsabilidade em relação a eles”.

Para a fotógrafa, a maneira como os humanos tratam os cães fala muito sobre a nossa própria sociedade e as deficiências que precisamos superar.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

A primeira exposição de Sophie, Wet Dogs (“cachorros molhados”), de 2014, apresenta retratos de cães de diversas raças, molhados durante o banho. O projeto foi contemplado com diversos prêmios, inclusive o Sony World Photography Award.

Os pitbulls

O trabalho de Sophie leva a fotógrafa a visitar diversos abrigos, em vários pontos dos EUA. Ela inclusive faz retratos dos animais disponibilizados para adoção e publica as imagens em diversos sites, para aumentar o número de candidatos a tutores.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

Mas, como muita gente, esta fotógrafa francesa também tinha medo de pitbulls. Mas, ao visitar os abrigos, ela percebeu que precisava conhecê-los melhor. Sophie descobriu que a má fama da raça é injusta.

Mesmo assim, a reputação tem determinado o destino de milhares de cães da raça. Na América do Norte, estima-se que entre 800 mil e um milhão de pitbulls sejam sacrificados a cada ano, por envolvimento em episódios de agressão ou porque simplesmente não encontram alguém para adotá-los.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

A fama é secular e vem sendo alimentada pela prática ilegal e irregular, mas ainda bastante comum, da luta entre cães. Os primeiros “bull and terrier” dos EUA ficaram conhecidos como baby sitters (babás), justamente porque as crianças eram deixadas com eles enquanto os tutores trabalhavam na lavoura.

A notoriedade como briguento, porém, continua falando mais alto. A maioria dos pitbulls com certeza nunca verá uma rinha (“pit”, em inglês), mas continuará sendo associada à violência, agressão e territorialidade.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

Sophie quer mudar isto e decidiu atuar na área em que se destaca: a fotografia. Ela já publicou alguns livros retratando pitbulls coroados com flores. O projeto recebeu o nome de Power Flower, Pitbulls of The Revolution.

O “power flower” é uma referência à resistência pacífica dos jovens americanos à Guerra do Vietnã, nos anos 1960 e 1970. Mas a fotógrafa não quer apenas conseguir novos lares para os pitbulls que aguardam nos abrigos.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

O objetivo de Sophie é mais ousado. Ela quer desestigmatizar a raça, ou seja, mostrar os cães como eles realmente são, com qualidades e defeitos que podem ser atenuados ou estimulados pelos humanos – os autores da seleção artificial que trouxe os lobos da selva para os lares humanos.

A proposta de Sophie já rendeu cinco livros físicos (e algumas dezenas de edições), além da mostra virtual, que é alimentada quase diariamente com novos cliques. De acordo com dados recolhidos pela ativista, o projeto já garantiu a adoção de dezenas de milhares de pitbulls.

Fotógrafa clica pitbulls para ajudá-los na adoção
Sophie Garmand

As fotos de Sophie mostram os pitbulls revelando diferentes estados de espírito. Alguns revelam certa dose de tristeza, outros deixam traduzir muita melancolia. E há também os pitbulls engraçados, atrevidos, prontos para subverter qualquer produção planejada pela fotógrafa.

Muito mais do que arte – e talvez também muito mais do que um esforço para a adoção – o trabalho de Sophie ajuda a demonstrar que nós, os humanos, somos os responsáveis por este mundo, já que, graças às nossas habilidades, somos a única espécie que pode alterar o planeta, para o bem ou para o mal.

Veja mais do trabalho da Sophie Garmand clicando aqui.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário