[VÍDEO] Cão reencontra o tutor em meio a guerra e mostra toda sua felicidade

Cão sobrevive a intensos bombardeios e reencontra o tutor depois de ser resgatado.

Um cão da raça husky siberiano sobreviveu aos intensos bombardeios em Bucha, na Ucrânia. A região foi devastada pela ação bélica russa e o tutor teve de fugir às pressas. Felizmente, um batalhão bielorrusso resgatou o cachorro, que reencontrou o tutor em segurança.

Bucha é uma cidade no Oblast de Kiev, no centro-norte do país. Em março de 2022, a Ucrânia acusou a Rússia de ter promovido um massacre na região. Fotos e vídeos do ataque, além de testemunhos de moradores, começaram a surgir no Ocidente no início de abril.

De acordo com autoridades do país invadido, cerca de 400 civis foram mortos durante as operações russas, que também provocaram destruição por toda a cidade. Vladimir Putin, presidente da Rússia, nega as acusações, mas a Ucrânia pediu a condenação dos agressores junto ao Tribunal Penal Internacional.

cao-reencontra-o-tutor-em-meio-aos-horrores-da-guerra
Foto: canhurtme / Reddit

O cachorro foi recolhido no quintal de uma casa de Bucha, ansioso, desorientado e confuso, mas sem ferimentos. Antes de fugirem, os humanos que estavam tomando conta dele deixaram um saco de ração.

Algumas fotos do animal foram postadas nas redes sociais pelos soldados responsáveis pelo resgate, na esperança de encontrarem os tutores, ou pelo menos alguma informação sobre a família do cachorro.

Mesmo com a precariedade provocada por uma guerra, um homem conseguiu acessar o Twitter e encontrou imagens do husky siberiano que tinha deixado para trás, na fuga. Em poucos dias, os dois amigos se reencontraram.

O cachorro

Em meio a tantas vítimas, um cachorro da raça husky siberiano conseguiu escapar praticamente ileso. Ele se perdeu da família humana durante o ataque e a invasão à cidade. Os tutores atravessaram a fronteira, mas não conseguiram achar o cão.

O animal foi resgatado por um pelotão de combatentes bielorrussos – a Belarus dá apoio logístico aos invasores russos. E, no meio de tantas tragédias, um vídeo registrou o momento em que o cachorro reencontrou o seu tutor, já em segurança.

De acordo com um relato postado no Telegram, o tutor, que não teve o nome revelado, vivia com dois cachorros em Bucha: o husky siberiano e um pastor (cujo tipo não foi identificado). O homem deixou os animais com alguns vizinhos logo nas primeiras incursões russas.

cao-reencontra-o-tutor-em-meio-aos-horrores-da-guerra
Foto: canhurtme / Reddit

Sempre de acordo com o relato, os vizinhos não pretendiam abandonar a cidade. É provável que eles tenham mudado de ideia com a intensificação dos bombardeios e do avanço russo. Os animais ficaram para trás. Sem telefone nem sinal de internet, eles não conseguiram se comunicar com o tutor dos cães.

Há também informações não confirmadas de que os bielorrussos que resgataram o husky siberiano (o pastor não foi encontrado) pertencem à Legião da Liberdade da Rússia, um movimento de resistência à guerra por parte de cidadãos russos.

No entanto, no meio de tantas notícias desencontradas nesses tempos de guerra, que já se arrasta por meses, nem mesmo a existência dessa legião dissidente pode ser checada por fontes confiáveis.

cao-reencontra-o-tutor-em-meio-aos-horrores-da-guerra

Por enquanto, as notícias que chegam do leste europeu são deprimentes. Mesmo assim, é reconfortante saber que, entre tragédias e calamidades plenamente evitáveis, aconteceu o reencontro entre um homem e o seu cachorro.

O vídeo é realmente emocionante. Nas imagens gravadas, é possível ver o husky siberiano correndo em direção ao tutor. Quando finalmente o alcança, ele emite um som parecido com um resmungo: um suspiro de alívio e talvez uma pequena reclamação: “Por onde você andou durante esse tempo todo?”, parece dizer o cachorro.

Cães e gatos na Ucrânia

Não se sabe ao certo o número de cães e gatos que foram desabrigados ou se perderam da família nestes meses de conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Alguns abrigos foram improvisados nas fronteiras com a Romênia, Eslováquia e Polônia, inclusive porque alguns animais não podem ser encaminhados para campos de refugiados.

No início do conflito, em fevereiro de 2022, surgiram notícias de organizações ucranianas que estavam resgatando e abrigando animais extraviados e feridos durante os combates. Com o avanço do conflito para a região de Kiev (a capital do país), no entanto, o envio de alimentos e medicamentos para o oeste da Ucrânia também se tornou mais difícil.

Nenhum conflito armado é justificável. Esperamos, pelo bem de todos – humanos, caninos, felinos e outros – que esta guerra seja encerrada o mais breve possível e que as diferenças possam ser resolvidas em conversas diplomáticas.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário