Cachorro mostra seu amor ficando ao lado do caixão do tutor em cidade do ES

Mostrando ser o melhor amigo, este cachorro ficou ao lado do caixão do tutor durante o velório.

Nem é preciso, mas este cachorro comprovou, mais uma vez, que os nossos peludos são efetivamente os nossos melhores amigos. Ele permaneceu ao lado do caixão do tutor durante todo o velório. Antes disso, ele já tinha tentado embarcar no carro fúnebre, para ficar com o parceiro.

Anderson Simões Campos já estava aposentado, tinha 53 anos e era morador de Serra – o mais populoso município do Espírito Santo, com mais de 530 mil habitantes, ao norte da capital Vitória. Cinco anos antes, o homem tinha resgatado um cachorro das ruas, ao encontrá-lo rondando um bar da cidade.

Cachorro mostra seu amor ficando ao lado do caixão do tutor em cidade do ES
Créditos: Instagram @antonio_carlos_cea

Fred demonstrou muita lealdade e gratidão durante todos estes anos de convivência. Anderson, infelizmente, sofreu um infarto do miocárdio e não resistiu. O cachorro ficou inconsolável: ele parecia saber que o tutor tinha deixado a vida.

A amizade entre Fred e Anderson começou em 2017, por puro acaso. A irmã do tutor tem um bar, instalado na parte de baixo do imóvel em que a família morava. O cachorro passou a circular de forma frequente no espaço em frente ao estabelecimento.

Anderson começou a colocar tigelas de água e comida para o peludo. Todos os dias, Fred recebia atenção e cuidado. Com isso, o falecido foi conquistando a confiança do animal. Pouco depois, Fred já estava dormindo na casa de Anderson.

O velório

O corpo de Anderson Campos foi velado na madrugada e manhã de 25.07.22. A cerimônia de despedida contou com a presença de um participante inusitado: Fred fez questão de ficar ao lado do tutor, nos momentos finais.

Uma cena inusitada comoveu os parentes e amigos de Anderson. Logo que o corpo chegou ao local do velório, o cachorro entrou na capela, deitou-se ao lado do caixão e ali permaneceu durante toda a cerimônia fúnebre.

cachorro-fica-ao-lado-do-caixao-do-tutor
Créditos: Instagram @antonio_carlos_cea

Ao G1, portal de notícias do Grupo Globo, a filha de Anderson, Ariely, resumiu a situação que enterneceu todos os presentes:

“Eu fiquei muito emocionada. Ele [o cachorro] sabia que o meu pai estava lá e por isso foi direto de casa para a capela. Ele chegou na entrada, subiu os degraus e, pelo olhar, foi pedindo para entrar. A minha tia deixou e ele foi direto para o lado do caixão”.

No momento em que o cachorro se aproximou do velório, diversos familiares não conseguiram conter as emoções. Ver o animal se aproximando lentamente, “pedindo permissão” para entrar e posicionar-se ao lado do caixão foi realmente uma experiência enternecedora.

A filha de Anderson contou também que, cinco anos atrás, o cachorro foi chegando desconfiado, ressabiado, mas passou a aceitar a comida e a água oferecidas pelo novo amigo. Fred não costumava aceitar a presença de estranhos: apenas o tutor e a tia conseguiam se aproximar do peludo.

cachorro-fica-ao-lado-do-caixao-do-tutor
Créditos: Instagram @antonio_carlos_cea

O velório de Anderson foi realizado em frente à casa onde o tutor morava, em um centro comunitário em Jacaraípe, um dos bairros mais antigos de Serra. Fred localizou rapidamente o paradeiro do amigo e, depois de alguma insistência, conseguiu entrar no local, apesar de não ser permitida a permanência de animais.

Os familiares ainda ficaram em dúvida sobre a permanência de Fred no local do velório, o cachorro não é muito sociável e a filha e a tia temeram que ele pudesse se mostrar agressivo, especialmente com a aproximação de pessoas estranhas ao caixão.

Mas o peludo se comportou muito bem durante a cerimônia, mesmo tendo passado menos de meia hora ao lado do companheiro de cinco anos.

Ainda antes do velório, Fred já estava demonstrando o amor que sentia por Anderson e também a saudade antecipada do tutor. O cachorro já tinha rondado a vizinhança do hospital em que o tutor foi socorrido.

Talvez pelo olfato, ele percebeu rapidamente a aproximação do amigo assim que o carro funerário passou pela rua conduzindo o corpo. O cachorro foi atrás, aos pulos, tentando entrar no veículo.

As imagens do cachorro prestando as últimas homenagens ao tutor foram filmadas por Antônio Carlos Aprígio, amigo da família e um dos presentes no velório. No vídeo, é possível observar que o cachorro estava sentindo a falta do companheiro dos últimos anos.

A família Campos garante que Fred continuará sendo cuidado por ela, inclusive em memória a Anderson, que realmente se apaixonou pelo antigo cachorro de rua. Na imprensa, o cachorro se tornou mais uma vez um símbolo de lealdade incondicional.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário