Cachorro enterrado vivo é resgatado por ONG

O crime aconteceu em Bauru (SP). Além de abandonado, o cachorro foi enterrado vivo.

A maldade de alguns seres humanos parece não ter limites. A ONG Arca da Fé resgatou um cachorro macho adulto que tinha sido enterrado vivo, no Jardim Manchester, em Bauru, cidade de 380 mil habitantes situada no centro-oeste paulista, a 326 km da capital.

O animal foi encontrado por um morador do bairro, que ficou sem ação ao observar o cachorro enterrado vivo. Ele filmou o crime e postou nas redes sociais. As imagens chegaram a voluntários da Arca da Fé, que correram para o resgate do peludo.

cachorro-enterrado-vivo-e-resgatado
Foto: Julio César / Arquivo pessoal

Enterrado vivo

Depois de se informarem da localização do crime, os voluntários da Arca da Fé encontraram o cachorro, que, pelas lesões e escaras apresentadas, deve ter ficado dois dias enterrado em uma área de mata do Jardim Manchester – o bairro é conhecido pelos loteamentos clandestinos instalados em área de proteção ambiental.

O animal foi levado a uma clínica veterinária conveniada, onde foi diagnosticado com traumatismo craniano (provavelmente, depois de enterrado, o cachorro sofreu pauladas na cabeça), infecções e princípio de pneumonia.

O médico veterinário Bruno Picoloto, responsável pelos primeiros atendimentos, identificou ainda um ferimento na mandíbula, que dificultava a abertura da boca, além de ferimentos espalhados em todo o corpo.

cachorro-enterrado-vivo-e-resgatado
Foto: Julio César / Arquivo pessoal

O cachorro está internado há uma semana e o estado é classificado como “bastante crítico”. Exames laboratoriais também identificaram uma anemia profunda, razão por que o animal teve de receber transfusões de sangue.

As radiografias obtidas na clínica indicam que o cachorro sofreu algumas fraturas no crânio e está com um edema (um inchaço) no local, provavelmente causado pelas pauladas. A boca está bem travada, fato que dificulta a alimentação.

O animal está sendo mantido com alimentação endovenosa, já que não consegue mastigar. Médicos e enfermeiros estão em uma corrida contra o tempo para fazê-lo reagir e se levantar. A Arca da Fé está fazendo uma vaquinha eletrônica para poder arcar com os custos do tratamento.

O resgate

O animal foi resgatado por duas voluntárias da Arca da Fé: Vanessa Araújo (a fundadora da ONG) e Patrícia Facyolo, que entraram em contato com o internauta responsável pelas imagens postadas.

O resgate também foi acompanhado por Júlio César Aparecido de Souza (Progressistas), que, em sua página no Instagram, afirma ser o primeiro defensor da causa animal a ser eleito vereador na cidade de Bauru.

De acordo com informações do morador do bairro que encontrou o cachorro, ele estava passando no local de bicicleta, quando se deparou com a situação. Assustado e sem saber o que fazer, ele apenas filmou o crime com o celular e publicou as imagens para tentar chamar a atenção das autoridades.

cachorro-enterrado-vivo-e-resgatado
Foto: Julio César / Arquivo pessoal

O cachorro, um belo animal de médio porte e pelagem preta, foi apelidado de Valente. Quando foi resgatado, ele estava com uma corda amarrada no pescoço e, mesmo depois de ser desenterrado, não conseguia se movimentar.

Em entrevista a repórteres do portal G1, Vanessa, a fundadora da entidade de defesa dos animais, resumiu como foi o resgate:

“O morador ficou assustado com a situação e gravou um vídeo. Nós recebemos as imagens e fomos salvar o cachorro, que estava com a cabeça e parte das patas dianteiras para fora do buraco – o resto estava todo enterrado. Ele tinha uma corda ao redor do pescoço também, uma verdadeira cena de terror.”

Repeteco

Por incrível que possa parecer, outro cachorro preto, também batizado como Valente, foi encontrado nas mesmas condições do animal de Franca, nove anos atrás. O caso aconteceu em Poços de Caldas (sul de Minas Gerais) e envolveu um animal de pouco mais de um ano.

Na época, o cachorro ainda filhote foi resgatado por voluntários da ONG Movimento das Patinhas. Ele também tinha sido golpeado na cabeça e enterrado vivo. O resgate aconteceu por acaso, quando uma voluntária foi verificar uma denúncia de maus tratos contra outro cachorro.

Levado ao veterinário, o cachorro estava com uma fratura na pata dianteira esquerda, um ferimento de faca (de 30 cm) na cabeça, uma perfuração na coxa direita, além de berne no saco escrotal e cupins por toda a pelagem.

Este Valente de Minas Gerais precisou ser submetido a três cirurgias, ficou internado por quatro meses e por fim foi levado ao abrigo. Felizmente, depois de mais de um ano no canil, o cachorro foi adotado por uma família responsável.

O Valente paulista, por outro lado, ainda corre riscos e precisará passar por um longo tratamento, até recuperar completamente a saúde. Esperamos transmitir boas notícias em breve, sobre a recuperação e um final feliz para esta história.

Veja o vídeo do resgate:

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário