Cachorro cego que quase foi sacrificado conheceu o amor em uma nova família

Um cachorro cego da raça shih tzu quase foi sacrificado, mas a história teve um novo começo.

Bento é um shih tzu dourado e branco ainda filhote, mas, nestes sete meses, ele teve uma vida atribulada. Ele é cego de nascença e foi rejeitado duas vezes: pela primeira tutora e, em seguida, pelo canil em que nasceu. Os criadores sugeriam que o cachorro fosse sacrificado.

Por causa da deficiência congênita, os primeiros humanos com quem Bento conviveu acreditaram que ele “não teria um grande futuro”: o melhor a fazer seria abater o cachorrinho, para evitar maiores dores de cabeça.

Cachorro que quase foi sacrificado conheceu o amor em uma nova família
Foto: Rafaella Estrela / Arquivo pessoal

Felizmente, uma nova tutora surgiu na vida do cachorrinho e impediu que ele fosse descartado como se fosse apenas uma peça com defeito. Rafaela Estrela decidiu adotar Bento que finalmente conheceu o amor de uma família.

A trajetória de Bento

O shih tzu é cego de nascença e, como todos os cães nesta condição, ele aprendeu a se localizar através de outros sentidos. A vida estava seguindo em frente – pelo menos no canil, onde Bento podia contar com a assistência e o apoio da mãe e dos irmãos de ninhada.

É provável que os criadores já tivessem indicado a condição do cachorro, mas, quando um candidato a tutor se apresentou no canil, eles “omitiram” a cegueira. Bento foi adotado, mas logo a família percebeu que alguma coisa estava errada.

Cachorro que quase foi sacrificado conheceu o amor em uma nova família
Foto: Rafaella Estrela / Arquivo pessoal

O filhote não sabia caminhar direto. Bento se chocava com móveis e paredes, não atendia aos chamados da nova tutora – e, quando o fazia, tropeçava em tudo que estava no caminho. Seria apenas uma questão de dias para o cãozinho se adaptar ao novo espaço, mas a “proprietária” não teve paciência para esperar.

A primeira tutora de Bento chegou a levar o cãozinho ao veterinário, tentando entender o que estava acontecendo com ele. Diante do diagnóstico de cegueira, no entanto, ela simplesmente resolveu devolver o “produto defeituoso”.

A mulher levou o shih tzu de volta para o canil e exigiu ressarcimento. Os criadores tiveram de arcar com o prejuízo e, pensando apenas nas vantagens que seriam desperdiçadas alimentando e cuidando de um “animal imprestável”, concluíram que a solução seria sacrificar o peludo.

Uma nova adoção

O futuro de Bento já estava decidido: por se tratar de um cachorro inviável, ele seria sacrificado. Mas uma criança de nove anos visitou o canil por aqueles dias e interessou-se pelo shih tzu. O cãozinho, no entanto, precisaria de cuidados especiais.

Cachorro que quase foi sacrificado conheceu o amor em uma nova família
Foto: Rafaella Estrela / Arquivo pessoal

Um ativista dos direitos dos animais conseguiu convencer os criadores de que a melhor solução não seria o abate, nem a entrega para a criança: Bento estaria melhor na companhia de alguém experiente, que soubesse lidar com as suas limitações.

Entrou em cena a médica Rafaela Estrela, cuja família tem um histórico de resgates e encaminhamentos de animais indesejados. A mãe de Rafaela também é protetora de cães e gatos, é voluntária em alguns abrigos e, além disso, vive com uma gata portadora do mesmo problema de Bento.

Desta forma, Bento foi recebido na casa de Rafaela. A médica ainda tentou ouvir a opinião de outros especialistas, em busca de um possível tratamento que devolvesse a visão ao shih tzu, mas uma ultrassonografia identificou um problema hereditário.

A cegueira é uma anomalia relativamente comum entre animais braquicefálicos (de focinho curto e olhos esbugalhados), como é o caso do shih tzu. Muitos filhotes nascem com visão normal, mas estas raças são propensas, por exemplo, à ceratite e a atrofia progressiva da retina.

Cachorro que quase foi sacrificado conheceu o amor em uma nova família
Foto: Rafaella Estrela / Arquivo pessoal

Rafaela já vivia com outros nove cães. Ela costuma dizer, em relação a Bento, que “quem não vê, não tem medo”, porque, apesar de filhote (e de ser de uma raça de pequeno porte), ele conquistou o seu espaço na “matilha” e acostumou-se rapidamente à nova rotina.

Bento é um cãozinho brincalhão e agitado. Ele acorda cedo e começa a uivar para acordar a família: só para quando recebe a primeira ração do dia. O shih tzu aprendeu a se movimentar na casa e é apaixonado pelas atividades no quintal, de onde sempre volta coberto de terra ou enlameado.

Além de exigir alimento logo nas primeiras horas do dia, Bento também “assalta” as tigelas dos irmãos de quatro patas com quem vive. Ele também fareja batatas-doces e consegue encontrá-las em qualquer lugar: o tubérculo é o petisco preferido do cãozinho.

O cachorrinho está totalmente adaptado, vivendo feliz em uma família amorosa – e numerosa. Bento, que quase foi sacrificado por ser “defeituoso”, é um exemplo de que qualquer obstáculo pode ser superado, basta dar uma oportunidade.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário