Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

Ela tem 17 anos. Esta cachorra idosa passa os dias entre mergulhos e sonecas num colchão flutuante.

Chewie foi adotada quando ainda era filhote. Jana Tuchin recebeu a cachorra em casa pouco depois da morte repentina do marido, há 17 anos e meio e, naquela época, fez uma promessa: a peluda teria a melhor vida possível.

A tutora cumpriu o prometido. A cachorra foi uma boa amiga para Jana, que, por seu lado, fez de tudo ao seu alcance para garantir a saúde e o bem-estar de Chewie. A peluda sempre gostou de brincar na água e, por isso, a tutora sempre franqueou o acesso à piscina da casa.

Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

Banhos de piscina e colchão flutuante

Nos primeiros anos de convivência, Chewie mergulhava, espirrava água em todos à volta e atravessava a piscina várias vezes, aproveitando o sol do Texas (sudeste dos EUA), sempre alegrando a família.

Com o avanço da idade, a cachorra passou a usar boias e atualmente, com 17 anos e meio, ela prefere o conforto de um colchão flutuante, em que tira boas sonecas durante o dia. O colchão é a “mobília” preferida de Chewie.

Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

A cachorra sempre se mostrou muito ativa e ágil: correr, saltar obstáculos, procurar objetos escondidos e, claro, nadar e mergulhar sempre foram atividades cotidianas. A hiperatividade de Chewie contribuiu para que Jana conseguisse superar a perda do marido, depois de mais de uma década de vida em comum.

Quando Chewie tinha 13 anos – o que já pode ser considerado “terceira idade para um cachorro” –, ela desenvolveu problemas neurológicos, que comprometem os movimentos e causam dor e desconforto muscular.

Em função da idade avançada, a recomendação do veterinário foi apenas deixar a cachorra descansar e curtir a vida. Mas Jana sabia que Chewie gostava do movimento e de muita agitação. Como ela sempre gostou de água, a tutora resolveu incentivá-la a brincar ainda mais na piscina.

Se Chewie tinha dificuldade nos passeios e nas caminhadas, os mergulhos eram muito prazerosos: a água absorve o impacto nas articulações e torna a movimentação mais fácil. Nadar foi a maneira que Jana e a cachorra encontraram para lidar com o distúrbio neurológico, mesmo com o agravamento progressivo.

Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

Felizmente, o prognóstico se revelou favorável a Chewie. Contrariando as previsões do especialista, o distúrbio não avançou na velocidade esperada – tanto que a cachorra continua se exercitando, quatro anos depois da identificação da doença.

A hidroterapia promoveu inúmeros benefícios para a cachorra. Chewie apenas sustenta o corpo em boias especiais, semelhante às que usamos em crianças pequenas, e deixa o corpo flutuar na água.

Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

Na primeira sessão, Jana contou que chegou a ficar assustada com a reação da cachorra. Em entrevista ao The Dodo, site especializado em histórias sobre animais de estimação, a tutora disse que ficou impressionada quando Chewie relaxou em seus braços e deixou-se ficar simplesmente boiando, sem tentar nadar, mergulhar ou perseguir objetos na piscina.

O terapeuta de Chewie explicou à tutora os motivos do relaxamento. A cachorra se sente segura com a presença de Jana na água e, por isso, não faz qualquer esforço para voltar à beira da piscina. Por outro lado, a terapia permite que a peluda exercite todo o corpo: ossos, articulações e músculos.

A sensação de leveza é maravilhosa e Chewie se adaptou plenamente ao tratamento. Ela consegue realmente desfrutar todos os benefícios da água e simplesmente relaxa o corpo, enquanto os músculos são exercitados pela tutora ou pelo terapeuta.

Chewie consegue passar horas relaxada na água. As boias são ajustadas para garantir a sustentação e o conforto. A cachorra idosa, que sempre brincou de pular e mergulhar na água, agora tira longos cochilos, enquanto desliza suavemente na piscina.

Em alguns momentos, a cachorra parece se lembrar dos tempos em que se agitava na água, encharcava todos os que estavam à volta e não parava um minuto sequer. Então, ela corre, nada e mergulha por alguns instantes, para rapidamente retomar a posição de relaxamento e descanso.

Cachorra idosa de 17 anos passa os dias cochilando na piscina

Desde o início, a hidroterapia tem sido muito eficaz. Chewie costuma se exercitar na água duas vezes por semana no inverno e todos os dias no verão. Atualmente, a parte favorita nas sessões são justamente as sonecas, apoiada nas boias.

Chewie é uma prova concreta de que, não importa a idade, os cachorros são sempre iguais a crianças. Nos dias quentes, quando não está se exercitando, ela apenas apoia o corpo em um colchão flutuante e aproveita o sol.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário