Antes de dormir para sempre, este cachorro de 20 anos fez o passeio predileto ao lado do tutor

Homem encontrou uma forma inesquecível de registrar os últimos momentos de um cachorro idoso: um último passeio.

Este tutor encontrou uma forma inesquecível de registrar os últimos momentos de camaradagem: ele levou o cachorro idoso para um último passeio, antes que o peludo de quase 20 anos partisse para sempre. O local escolhido foi o predileto de Schoep, um mestiço de cães pastores.

A amizade entre um cachorro e um humano é uma das coisas mais comoventes que podem ser vistas e desfrutadas. Os cães vivem menos do que nós e, por isso, as despedidas são necessárias. E esta é uma das mais emocionantes.

cachorro-idoso-faz-o-ultimo-passeio-com-o-tutor

Schoep e John

Durante 19 anos, Schoep foi o fiel companheiro de John Unger, morador de Bayfield, uma pequena cidade do Wisconsin (norte dos EUA), às margens do lago Superior, um dos Grandes Lagos americanos, na fronteira com o Canadá.

Por quase duas décadas, Schoep estava sempre junto a John e, quando este não estava por perto, tudo que o cachorro fazia era esperar pelo companheiro. Então, em uma visita ao veterinária, o tutor descobriu que o amigo estava sofrendo de artrite.

A artrite canina é uma doença inflamatória que, no caso de Schoep, afetava diversas articulações e tinha caráter degenerativo. Também em função da idade avançada, não havia tratamento possível para o cachorro.

John ficou arrasado. O veterinário informou que Schoep já estava sentindo muitas dores e a situação se agravaria rapidamente. Foi sugerida a eutanásia. O tutor não queria ver o sofrimento do companheiro, mas também não poderia permitir que ele passasse o restante da vida sentindo dores e desconfortos.

O tutor decidiu que o melhor a fazer seria interromper de uma vez o sofrimento de Schoep, da maneira mais agradável e tranquila possível. Mas o cachorro merecia uma despedida e, por isso, John resolveu levá-lo a um dos locais favoritos: o lago Superior.

cachorro-idoso-faz-o-ultimo-passeio-com-o-tutor

O veterinário informou que a hidroterapia poderia aliviar a dor, mas não eliminá-la por completo. John resolveu aproveitar as temperaturas mais elevadas da água do lago, para proporcionar algum conforto ao cachorro naquele último verão.

O lago fica relativamente próximo à residência de John. Ele colocou o cachorro no carro e contou com o apoio de uma amiga, a fotógrafa Hannah Stonehouse Hudson, que poderia registrar, talvez, as últimas brincadeiras de Schoep.

Hannah conseguiu capturar alguns momentos incríveis dos dois amigos brincando nas águas do lago. Em apenas cinco minutos, parecia que Schoep tinha recuperado a vivacidade dos tempos em que era apenas um filhote.

A fotógrafa postou algumas imagens nas suas redes sociais. A página da Stonehouse Photography no Facebook recebeu comentários e curtidas de milhares de internautas: no primeiro dia, foram mais de 300 mil interações.

cachorro-idoso-faz-o-ultimo-passeio-com-o-tutor

John cedeu outras imagens. Os passeios no lago haviam começado 13 anos antes e o tutor filmava e fotografava o cachorro por uma razão muito diferente: Schoep era um péssimo nadador e não gostava nem um pouco de se molhar.

Mas o tutor insistiu e, com o passar dos anos, a dupla de amigos se divertiu bastante no lago Superior. Pouco tempo depois do primeiro passeio, Schoep já reconhecia o caminho e ficava excitado quando o carro se aproximava: estava chegando o momento de se divertir na água com o melhor amigo.

Nos primeiros passeios, Schoep colocava apenas as patas na água e ficava ansioso, olhando para trás, para garantir que não estava sozinho. Mas ele aprendeu rapidamente a nadar, tornou-se confiante e curtiu muitos momentos – mesmo no inverno, os amigos se divertiam no lago.

Schoep foi adotado quando ainda era um filhote: John o resgatou em um abrigo em Madison, a capital do Wisconsin. No início, a relação entre os dois foi difícil: o cachorro não confiava em ninguém, dando mostras de que havia sofrido negligência e maus tratos.

A dedicação de John, no entanto, convenceu Schoep de que nem todos os humanos querem machucar os cachorros. O peludo se tornou a companhia constante do tutor, fazendo de tudo para permanecer ao lado de John.

O tutor teve motivos especiais para adotar Schoep. John sofreu de depressão durante vários anos, doença que se complicou com o fim de um relacionamento amoroso. O cachorro preencheu a necessidade de afeto do amigo.

Mesmo assim, John não se curou instantaneamente. Ele chegou a pensar em suicídio e quase se afogou no lago Michigan (outro dos Grandes Lagos americanos), mas o olhar e Schoep fez com que ele desistisse da tentativa.

O tutor contou, nos depoimentos que ocuparam as páginas das redes sociais, que, no momento em que estava prestes a se atirar dos rochedos à beira do lago, Schoep olhou para ele de uma maneira totalmente diferente.

O cachorro, ainda filhote na época, sabia que alguma coisa estava muito errada. Foi aquele olhar que fez John desistir de acabar com a própria vida. Os dois voltaram para casa e o tutor encontrou um motivo para continuar vivendo: a amizade desinteressada, a lealdade e a devoção de Schoep.

Por causa da doença, John nunca conseguiu a estabilidade financeira. O americano não tem um emprego fixo e está sempre com problemas para pagar as contas. No entanto, depois que as imagens de Schoep se tornaram populares, muita gente decidiu ajudar a dupla.

Uma internauta residente na Virgínia (costa leste dos EUA) se ofereceu para custear um tratamento a laser para Schoep. John nem sabe precisar a quantia necessária, mas esta amiga virtual levantou fundos e pagou todas as contas do veterinário.

Schoep terminou as aplicações a laser, mas precisou continuar em tratamento por muito mais tempo. Em uma das visitas ao veterinário, John foi surpreendido. O médico perguntou: “Vê todas essas coisas atrás de mim? São para o Schoep”.

Motivados pelas histórias postadas nas redes sociais, vários internautas enviaram medicamentos, alimentos e petiscos para o cachorro. Como o endereço da dupla não foi divulgado, as doações foram encaminhadas para o consultório do veterinário.

Mas, mesmo animado com o tratamento que amenizava o sofrimento, John sabia que precisava liberar o amigo. Aos poucos, Schoep foi perdendo os movimentos. Depois de um último passeio no lago, 16 meses depois do diagnóstico de artrite degenerativa, ele não conseguiu mais se locomover – nem mesmo para descer do carro e entrar em casa.

Na última mensagem, acompanhada por fotos dos mergulhos da dupla, John informou aos internautas que Schoep havia sido levado para finalmente descansar. Ele recebeu uma overdose de tranquilizantes, despediu-se do amigo e morreu em paz.

Schoep deixou bons exemplos de amizade, carinho e afeto. Ele ficou ao lado do tutor durante 19 anos, até que precisou subir para o “céu dos cachorros”. John está tentando recompor a vida e seguir em frente.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Deixe um comentário